7 de julho de 2013

Mulher difícil

Ele pediu um gole da minha cerveja, eu dei e ele disse que me pagaria outra, agradeci e respondi "não bebo cerveja". Ele achou que era piada, mas não era, eu não bebo cerveja, estava tomando apenas porque era o que se conseguia com mais rapidez do bar, rimos e ele foi embora.

Reapareceu, disse que me pagaria uma cerveja, eu recusei, me chamou para dançar com ele na pista, fui com ele me pegando pela mão, chegando lá, falou no meu ouvido "meu nome é Rafael, quero te conhecer melhor, qual seu nome?", respondi e ele perguntou se podia me chamar de Ca, "não gosto que me chame assim, prefiro Milla", ele sorriu e disse "gostei de você".

Mais uma vez ele pediu para me pagar uma cerveja, mais uma vez eu neguei, ele disse que pagaria qualquer outra bebida então, agradeci e disse que não precisava, ele sorriu, me chamou de difícil e disse que gostava de mulheres assim, que não aceitam nada de ninguém e falou que não ofereceria mais, caso eu mudasse de ideia, era só falar.

Difícil, fui chamada por um total desconhecido de mulher difícil e que não aceita nada de ninguém e até agora eu não sei o que fazer com isso, tô aqui pensando se é elogio ou crítica e também tô sem entender como eu passei essa imagem apenas negando uma cerveja, especificamente uma Itaipava.


2 comentários:

livroseoutrasfelicidades disse...

Se você aceita a cerveja vira "mulher fácil"??

Renata disse...

difícil... :/