19 de outubro de 2010

Say Ahh*

Eu sei fazer a minha fotossíntese emocional, eu sou craque no jogo da auto-suficiência, mas hoje eu não quero ganhar. Quero perder para admitir que sinto falta da mão na minha nuca no momento do beijo e das conversas desnudas. Quero a minha pele quente com outra. Quero respiração cadenciada, quero sentir toda a energia que há no sexo e quero que tudo pare por alguns momentos. E quando o mundo voltar ao normal, quero alguém que me faça carinho, mas acima de tudo, quero confiar nesse afeto. Não quero alguém para casar comigo e chamar de meu. Mas quero a lealdade da sinceridade mínima que se espera de uma pessoa que a gente dorme. É demais?





*Título da música que ouvia enquanto escrevia, do Dr. Dog.



2 comentários:

Fabio Navarro disse...

Dr. Dog é uma bela inspiração. E você me parece estava inspirada até na hora de desabafar....
Deu até para recuperar a esperança de que isso exista lendo suas palavras....

Milla Pupo disse...

É, Dr. Dog é uma boa inspiração mesmo. Fico feliz que serviu para recuperar suas esperanças, pelo menos a de alguém ;)