21 de maio de 2014

Ser mãe

Eu não consegui ir trabalhar, não tinha ônibus por conta da greve, fiquei presa em casa.
Fiquei o dia todo em casa e sozinha, pensei demais, chorei, pensei mais um pouco, chorei, tentei meditar, chorei.

Meus pais foram pescar e no final do dia, quando chegaram, minha mãe veio falar comigo:
- Tá tudo bem?
- Tá sim, mãe.
- Eu pesquei bastante, vou fazer peixe para a janta, você vai querer?
- Vou, quero sim.
- Você quer frito ou grelhado?
- Pode ser grelhado, mãe. 
- Você estava chorando, Camila?
- [Insira aqui uma sessão de choro descontrolado]
- Camila! Não acredito, para com isso, você vai ficar bem. Que bobeira!

Sabe o que é ser mãe? É confortar uma filha descontrolada de 32 anos, fritar peixe, afirmar que tudo vai ficar bem com a mesma certeza que o peixe ficará ótimo.

Acho que isso é ser mãe.

3 comentários:

Deh disse...

É tipo issoae. COnfortar, fritar peixe, dizer que vai tudo ficar bem, até quando a gente mesmo não está bem nem um bocadim e a gente mesmo acha que não vai ficar nada bem e a gente mesmo quer ligar pra mãe (loop infinito).

Mas fica bem, nega. Grita se precisar.

Deh disse...

Lembrei que inclusive fiz peixe hoje.

livroseoutrasfelicidades disse...

Boa descrição de ser mãe. E espero que o motivo do choro suma para dar lugar a motivo de sorriso.